Mitos e Verdades de SEO - Verdades por Gary Illyes

Mitos e Verdades de SEO por Googler Gary Illyes: Parte II

Olá pessoal de SEO! Confira a continuação do artigo sobre o que funciona e não funciona em SEO, afirmados por Gary Illyes no SMB 2018.

Este artigo é a sequência do anterior sobre os tópicos apresentados pelo porta-voz do Google Gary Illyes no evento Search Masters Brasil 2018 (SMB), realizado em São Paulo no mês de agosto – a seguir, confira as verdades de SEO que servem como um norte aos profissionais que otimizam sites para resultados orgânicos de pesquisa.

Verdades de SEO – Práticas que Funcionam em SEO

HTTPS é recomendado para todos os sites.

Quando o aspecto é segurança, não há dúvidas de que é considerado como boa prática, afinal, o objetivo do Google é oferecer a melhor experiência ao usuário, e os sites que são retornados nos resultados orgânicos fazem parte disso.

Desde 2014, o Google publica artigos sobre a importância da navegação segura, principalmente em sites que recebem dados dos usuários através de formulários. Complementando, o navegador Google Chrome também foi atualizado para notificar os usuários sobre sites que não estão sob um protocolo de segurança, como alerta para situações em que há necessidade de informar dados pessoais.

Se você está planejando migrar seu site de HTTP para HTTPS, confira como fazer do jeito certo e garantir a permanência de seu site nos resultados orgânicos do Google:

Migração de Site: Mudar de HTTP para HTTPS

Saiba mais sobre o alerta do Google Chrome para sites não seguros:

HTTPS: Alerta Google Chrome para Sites não Seguros

Google recomenda web design responsivo.

Importante aqui se atentar ao recomenda (no artigo anterior há o mito “Google beneficia sites com web design responsivo.“): ter um site com web design responsivo não é uma obrigação para manter seu site ranqueado no Google. A recomendação existe por proporcionar uma boa experiência de navegação ao usuário independente do dispositivo, seja em desktop, mobile, tablet, smart TV, etc.

Se seu site não possui web design responsivo, não há necessidade de migrar o quanto antes de layout, apenas garanta que haja uma versão mobile e com as implementações recomendadas que fazem o Google entender que há 2 versões de seu site ou adaptação dinâmica de acordo com o dispositivo. Saiba mais em:

Mobile: Quem Dita as Regras é o Google!

Conteúdo ainda é o rei.

Sim!!! Tenho visto alguns profissionais questionarem nos últimos anos se o conteúdo é ainda o rei, porém, Gary Illyes veio neste ano de 2018 afirmar aqui no Brasil que o conteúdo continua sendo o rei sim! O Google precisa localizar os termos de busca dentro do nosso site, e sem conteúdo isso se torna impossível, não é mesmo?

Porém, quando o assunto é conteúdo, é necessário ter em mente que algumas “possíveis verdades” são mitos, conforme artigo anterior.

Títulos de página descritivos e boas meta descrições são importantes para ranking.

A frase acima refere-se a algo tão simples de implementar e traz efeitos significativos em SEO. Adotar títulos e descrições com palavras-chave e chamada para ação podem atrair o clique do usuário e trazer resultados rápidos para sua estratégia de SEO.

Lembrando que é sempre importante monitorar se suas meta-tags podem ter se tornado defasadas com o tempo – a forma de buscar do usuário muda, e manter seus títulos atualizados com o momento atual é importante para manutenção de seu CTR.

Um gTLD pode ser segmentado geograficamente nos resultados de pesquisa.

Quando o assunto é TLD, sabemos que ccTLD (Country Code Top-Level Domain) indica ao Google sobre para qual país o conteúdo de um site se destina. Porém, este tópico se refere a gTLD, ou seja, o “sufixo” .com, .net, etc e ainda os novos TLD disponíveis atualmente para registro, que poderão também ser segmentados no resultados orgânicos de pesquisa Google de acordo com a localização do usuário na busca. Lembrando que até mesmo ccTLD pode ser considerado como gTLD.

Se seu site não possui gTLD + ccTLD na definição para qual país é destinado o conteúdo de seu site, confira algumas recomendações neste artigo do Google sobre sites multilíngues e multirregionais.

Conclusão

Ouvir diretamente de um Googler o que funciona e o que não funciona ajuda o profissional de SEO a ter um norte sobre qual caminho faz sentido seguir e qual na verdade não passa de mito, tornando-se perda de tempo e preocupação desnecessária.

Alguma verdade sobre este universo de otimização de sites para motores de busca lhe surpreendeu? Deixe seu comentário abaixo e não deixe de conferir os mitos de SEO por Gary Illyes!

Quer aprender mais sobre SEO? Confira:

Compartilhe mais este artigo de SEO!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *