Google Web Light em Relatório Google Search Console

Olá pessoal de SEO! Google Web Light não é assunto novo, mas é novidade em relatório do Google Search Console. Confira seu tráfego Web Light!

Com o objetivo de otimizar a navegação mobile do usuário, o Google lançou há poucos anos (acredito que data de 2015) o recurso Google Web Light: serviço otimizador de sites em mobile para conexões lentas, porém apenas para tráfego a partir dos resultados de pesquisa Google no navegador Chrome ou Android. A novidade é que agora você poderá conhecer o volume de tráfego proveniente do Google Web Light dentro do Google Search Console, além do Google Analytics.

O que é Google Web Light?

O usuário realiza uma pequisa Google no Chrome em smartphone, mas a conexão móvel está lenta. Ao clicar no seu site, ranqueado nos resultados de pesquisa Google, as páginas do seu site mobile são automaticamente transcodificadas de forma manter o conteúdo relevante ao usuário, mas eliminando possíveis recursos que comprometem a velocidade da navegação. A promessa é que as páginas de seu site carreguem 4x mais rápido depois dessa otimização.

O navegador exibe ao alto da página uma mensagem de que esse site está otimizado e, se o usuário não gostar do layout que vê, poderá clicar no link que exibe a versão original do site, mesmo sabendo que poderá demorar mais tempo para carregar. E, para saber tráfego ao seu site via Google Web Light, basta consultar tráfego de referência no Google Analytics.

Não consegue simular o cenário do Google Web Light para saber como seu site será exibido ao usuário? Confira ao acessar o endereço http://googleweblight.com/?lite_url=[URL_do_seu_site]

Tudo parece ideal para acelerar o carregamento de páginas ao usuário, mas o Google Web Light também tem aspecto negativo conforme o tipo de site. Saiba mais:

Google Web Light: Bom ou Ruim para SEO?

Google Web Light em Imagens

Google Web Light SEO News

Google Web Light: O que mudou do lançamento até hoje

Posteriormente, o Google lançou o projeto AMP – Accelerated Mobile Pages –  também com a mesma finalidade de otimizar a navegação do usuário em dispositivos móveis. Porém, o recurso Google Web Light não foi descontinuado após o lançamento do AMP, ainda mais que AMP requer implementação no site por um desenvolvedor, ao contrário do Web Light, em que o Google realiza a otimização sem ser necessária uma ação pelo proprietário do site. O Google diz:

As páginas AMP solicitadas em localidades compatíveis com a transcodificação também podem ser modificadas para reduzir o tempo de carregamento. As modificações incluem otimização de fontes e imagens.

Google Search Console exibe relatório de tráfego Web Light

A partir do final de abril/2018, é possível conferir no Google Search Console (apenas na nova versão) um relatório das páginas que foram otimizadas pelo Web Light e receberam tráfego.

Através da tela Status/Desempenho do novo Search Console, clique em +NOVO para adicionar novo filtro. Escolha a opção Aspecto de Pesquisa/Filtros, opção Resultados Web Light.

É possível ainda comparar os Resultados Web Light com outros aspectos diferentes dos resultados orgânicos de pesquisa, como resultados AMP sem pesquisa aprimorada.

Comparar resultados Web Light com outros aspectos de pesquisa no Google Search Console

Importante lembrar que, conforme recursos de cada site, as opções de Aspecto de Pesquisa poderão variar.

Conclusão

Confesso que não esperava que o Google liberasse relatório de resultados Web Light dentro do Search Console – com surgimento do projeto AMP e abordagem cada vez maior sobre como melhorar a velocidade de sites mobile, imaginava que o Google um dia descartaria o Web Light. Mas, o recurso permanece ativo e ganha mais destaque, já que foi assunto pouco discutido quando surgiu.

Particularmente, não gosto do Google Web Light por comprometer o funcionamento de algumas páginas ao “otimizar demais”, sendo prejudicial principalmente em sites e-Commerce. Se o tema é novo para você, não deixe de conferir os links citados acima, checar os relatórios no Google Analytics e Search Console e, principalmente, navegar em seu site otimizado. Só então poderá decidir se vale a pena manter essa otimização ativa em seu site ou não (Sim, é possível desativar! Explicação nos links acima!). Confira também documentação oficial: Web Light: páginas para dispositivos móveis mais rápidas e mais leves da pesquisa.

 

Quer aprender mais sobre SEO? Confira:

Compartilhe mais este artigo de SEO!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *